20.6.10

histórias de livros

Por estes dias muito se tem falado de Saramago. Entre tantas conversas e discussões, sempre mais em torno da figura, da distribuição de cinzas e da presença ou não desta ou daquela personalidade nas cerimónias fúnebres, do que da sua escrita, a minha mãe relembrou-me uma, já velha, história do primeiro Saramago que entrou cá em casa.
Lembro-me agora de uma Feira do Livro na Escola Secundária de Esmoriz, estaria eu com 14 anos, quando comprei o meu primeiro Saramago. Decisão de compra partilhada entre a minha vontade de oferecer um bom livro ao meu pai e o conselho do meu professor de Biologia, Rui Mateus (para alguns conhecido como Jo, o Índio, de quem guardo boas memórias e a minha única expulsão de uma aula. Inocente, inocente!).
Fui procurar o livro.
Lá estava ele. O Evangelho Segundo Jesus Cristo, ali mesmo por baixo da Bíblia Sagrada.
Que outro lugar poderia ter o livro que falta àquele?

1 comentário:

Sílvia Silva disse...

isto sim, é uma verdadeira memória: Rui Mateus!!!! ahaahahahahah...ele era completamente louco!
quanto ao saramago, na minha modesta opinião, o ensaio sobre a cegueira é uma das histórias mais geniais que eu já li!