13.4.12

Então, mas isto não é terrorismo? :(

Acabei de ver um vídeo que, sinceramente não sou capaz de qualificar. Talvez o guarde entre o terrorismo e a comédia de gosto duvidoso. De qualquer das formas considero inqualificável a atitude de alguém se esconder atrás de uma máscara e distribuir ameaças contra pessoas de quem, obviamente, podemos discordar e até considerar idiotas, burros, estúpidos, seja lá o que for. As ideias, os projectos, o nosso trabalho tem de ser defendido cara a cara e no lugar próprio. A liberdade não é um lugar onde todos fazemos ou dizemos o que queremos. A liberdade é um lugar onde todos podemos crescer respeitando o crescimento daqueles que estão à nossa volta, sendo que 'à nossa volta' estão todos e 'todos' significa tudo.
Se há alguém que não respeita a vontade de crescer de uma comunidade é necessário mostrar-lhe argumentos para que possa mudar de opinião. Se não muda, não é porque é burro, casmurro ou estúpido, é porque não estamos a saber comunicar o que queremos fazer.
Sinceramente, como defensor da importância da comunidade no desenvolvimento de uma sociedade mais equilibrada, gostava muito que o grupo de pessoas que está a intervir na Fontinha repudiasse veementemente este vídeo. É fundamental! Ou então compram uma guerrinha que não os vai levar a lugar nenhum.
Quanto ao vídeo, recuso-me a publicá-lo aqui, mas podem vê-lo por aí.

3 comentários:

SofiAlgarvia disse...

Estava com curiosidade em vêr os teus posts, Pedro... e que boa surpresa!

A máscara representa a insegurança e a falta de carácter e de convicção de quem não sabe bem se acredita no que defende, ou se defende o que acredita.
Não nos ajuda, como povo, como comunidade... é pena que as usem e que não entendam o que está mal.
(desconheço o vídeo, falo apenas do assunto como defensora de ideias limpas e claras!)

Sílvia Silva disse...

Não sei ria ou se chore...
Já agora: http://www.universalsubtitles.org/pt/videos/crlzzz9Lxi1B/info/escola-da-fontinha-mini-documentario/

Pedro Maia disse...

Olá Sofia!
Ainda bem que gostaste. :)
Eu segui o conselho da Sílvia e em vez de fazer um post no facebook escrevi um post ligeiramente mais completo no blog. Acho que foi uma óptima opção. :)
Sílvia vi o vídeo. O caminho é por aí: procurar apoio, juntar a população, procurar mudar consciências. Mas sei (tão bem que sei disto!) que quem tenta promover mudanças localmente pode deparar-se com decisões políticas que nos parecem absurdas e nos deixam revoltados. Temos de ser capazes de dirigir essa 'revolta' para mais trabalho, mais consciencialização e nunca para ameaças, isso é que não. Gostava muito que o pessoal da Fontinha não se associasse a esses idiotas mascarados.